08 - ARICA E AREQUIPA

 

Neste trecho a viagem transcorreu sem maiores mudanças na paisagem. O Atacama vai se estendendo por todo o norte do Chile. Até Arica, cidade fronteiriça com Peru, não se esperava grandes emoções. Mas a estrada surpreendeu. É uma construção incrível, que vai beirando as montanhas de areia e atravessando os poucos vales, muito férteis e verdes que produzem frutas saborosas, além de servir de pastagem aos animais. É um contraste impressionante entre estes vales e todo o resto ao redor, que parece não mostrar nenhuma vida.  E a cidade de Arica é bonita, com muitas praias ainda cheias de pessoas quando chegamos ao fim da tarde. Os viajantes haviam sonhado em tomar banho nas águas do pacífico, mas dado o vento frio reinante aquela hora, colocar o pé no mar já foi o suficiente. Pudemos conhecer o mercado municipal, comer frutos do mar e levar diversas frutas do lugar para experimentar no hotel (Tuna, pera mini, pepino Dulce).  No dia seguinte estávamos saindo do Chile e ingressando com ansiedade no Peru. O projeto inicial era fazer todo trecho em um só dia. Mas não foi possível. Aqui a cordilheira tem seus mandamentos e não se deve desafiá-la. Passamos a fronteira entre Chile e Peru em uma hora e meia. É uma burocracia muito grande, se exigem outros formulários exclusivos para esta fronteira que só se vende na cantina ao lado. Mas sempre há um funcionário público diligente e que nos atendeu rápido e adequadamente. No início, o percurso ainda guarda semelhança com Chile. O que prevalece são as montanhas de areia e alguns vales. E a estrada segue serpentando estes penhascos. É um sobe e desce sem fim. No caminho paramos para o almoço, que no caso parecia servir ao dobro de pessoas.  A chegada em Arequipa é assustadora. A segunda maior cidade do Peru tem um trânsito absurdo, intenso, sem sinalização, com uma frota enorme de táxis e buzinas que servem para tudo. Foi uma loucura chegar ao fim do dia,  com chuva e achar um hotel. Fazia um frio intenso e haviam nos prevenido que nevava na cordilheira. No dia seguinte teríamos certeza disso.