11 - MACHU PICCHU

Este era um dos pontos altos da viagem. Havíamos pensado em fazer sozinhos,  mas ao fim preferimos a segurança de contratar uma agência. Quem vem a Cuzco, especialmente  fora da temporada ou tendo mais tempo, pode deixar para contratar os passeios  aqui porque há muitas ofertas, agenciadores que trabalham com os hotéis ou te abordam na rua com melhores preços. Fomos de van a uma estação adiante de Cuzco e viajamos de trem pela companhia Inca Rail, que permite chegar muito cedo a Machu Picchu. Como quase todos os dias nesta época do ano, uma chuvinha fina nos acompanhou no início do passeio, que se se iniciou acordando as 03 da madrugada. Ao fim da linha do trem se chega a Aguas Calientes, lugarzinho que fica ao pé da montanha e se mostra bem dedicado ao turismo. Desde aí se ascende a Machu Picchu por micro ônibus. É uma confusão tremenda, muitas pessoas, fila para tudo, indicações pouco claras, fazendo valer a pena ter um guia a sua espera para te livrar de enganos e perdas de tempo. Não entendemos porque a infraestrutura da entrada da cidade sagrada deixa tanto a desejar. São milhares de pessoas todos os dias a um custo alto e não há coisas básicas em bom funcionamento, como sanitários. Eles eram insalubres nesta manhã. Aliás, esta questão sanitária é impossível por aqui, do trato do lixo aos banheiros. Mas é impossível tirar o brilho daquilo que é um monumento a arquitetura deixado pelos Incas para nossa contemplação. A parte das críticas ao pouco investimento ou dos altos custos para o turismo, Machu Picchu segue  majestosa. O conjunto formado pela cidade sagrada e suas montanhas velha  e  nova (Wayna Picchu), emerge com grande simbolismo no pico montanhoso. Segundo o guia, esta é apenas uma das cidades Incas que chegariam a 200 e formariam uma rede ligada por diversos caminhos que ainda hoje continuam a ser pesquisados.  De acordo com ele, Inca seria a denominação dos reis daquele povo, e teriam sido apenas 14 Incas. Se ouve  a todo tempo sobre a existência de uma cidade perdida onde viveriam os Incas remanescentes que para lá fugiram da dominação espanhola, levando seus maiores tesouros. O fato é que em verdade ou lenda, toda a história deste país passa por este povo, cultuado, admirado, defendido pelos peruanos. Um lugar para nunca se esquecer.

.