01 - PRIMEIROS DIAS

Nestes três primeiros dias de viagem o que se faz é dirigir desde a manhã até a tarde. São trechos grandes desde a saída do Brasil até a travessia do “Chaco”.  Pernoitamos em Dionísio Cerqueira, fronteira com a Argentina, e no dia seguinte na cidade de Resistência. Esta estada foi um caso a parte, cheia de transtornos com a polícia de trânsito. Já havíamos passado por ela em viagem anterior e sentido a mesma dificuldade com aquela (des)organização tão normal para os locais. Existem muito menos semáforos do que é preciso, nenhuma indicação de preferencial ou de conversão permitida ou proibida. Fomos quase multados duas vezes, mas liberados para que “levássemos uma boa impressão da cidade”.
E a travessia das imensas retas da planície do Chaco transcorrerem tranquilas. Encontramos alguns brasileiros pelo caminho, inclusive joinvilenses  viajando em família,  o que não se deixou de registrar em fotografia. A dificuldade maior foi com abastecimento. Não é fácil encontrar gasolina nos postos até aqui, mesmo dentro das cidades maiores. É um problema de abastecimento recorrente no país.  Nos precavemos com reservatório mas esperamos que isso melhore daqui para frente. Nos próximos dias veremos coisas belíssimas e voltaremos a compartilhar com todos.