18 de Fevereiro - LA PALOMA E CABO POLONIO

O caminho entre Punta Del Leste e La Paloma é curto e de bom asfalto, como os demais nesta região litorânea. La Paloma é um Balneário bem popular entre os uruguaios e argentinos e tem muitos moradores fixos, o que faz o lugar ter boa estrutura. Fica no balneário o bem cuidado farol de Santa Maria, de onde se pode ter um belo visual das praias da Balconada e da Costa Azul, vizinhas a La Paloma.
No dia seguinte o objetivo era conhecer Cabo Polonio, um lugar muito peculiar. As informações eram de que o acesso era um tanto difícil e devia se levar suprimento de água e comida. Alguns sanduíches (de novo!!!), água e frutas e se segue pela Ruta 10 até avistar algumas placas na beira da estrada. Lá se paga um passaporte (R$ 12,00 por pessoa) para ir e voltar em um veículo 4x4, o único tipo que consegue superar a areia e chegar até o Cabo. O percurso é divertido e leva em torno de uns 25 minutos.
O Cabo é habitado por pescadores e tem algumas casinhas para alugar aos visitantes. Tudo muito improvisado já que elas não contam com água nem luz elétrica.
O atrativo é a paisagem sem vegetação, cheio de dunas e os ilustres vizinhos: os leões marinhos. Eles podem ser vistos nas pedras da encosta e nas ilhas próximas. São muitos, preguiçosos e barulhentos.
O Cabo é uma área de preservação bem cuidada e com uma boa estrutura de acesso. Vale a pena conhecer este lugar.
Quando se retoma o caminho para o Brasil, pouco antes do Chuí, cerca de uns 30Km, está a Fortaleza de Santa Tereza. É um lugar de muita história, muito bem cuidado. Depois, vale uma paradinha para compras no Free Shop. O pernoite do grupo foi em Santa Vitoria do Palmar, onde, depois de muitos dias se pode finalmente degustar um feijão.