07/01 - Puerto Natales – El Calafate

Antecipamos em um dia nossa saída do Chile. As aduanas continuam em greve, fechadas para entradas e saídas em geral.  Os grevistas reivindicam a saída de um diretor geral de aduanas, um abono salarial e a implantação da gestão por funcionários de carreira, que hoje não são impedidos de se candidatar ao cargo de diretor geral mas para isso tem que se desligar do funcionalismo público. Os mandatos de diretores são de três anos e hoje quem está na função são engenheiros industriais, portuários, advogados e até médicos. Tudo é bem diferente por aqui  na estrutura de governo e de cargos públicos.

Mas o fato é que quase ficamos retidos  como a maioria dos que chegam hoje nas fronteiras Chilenas. Fomos orientados a sair por um “Paso Fronterizo”  muito pequeno na vila de Dorotea, onde um funcionário estava de plantão para permitir a passagem de estrangeiros de volta para casa.

Ficamos felizes em regressar à Argentina. O caminho que usamos para El Calafate é asfaltado, mesmo o trecho de ruta 40. E dele se pode avistar o aglomerado de picos Torres del Paine. O maciço de pedra e gelo se impõe na paisagem apesar da grande distância.

A cidadezinha de El Calafate fervilha de turistas de todos os cantos do mundo,inclusive brasileiros. Alguns estamos reencontrando pela terceira ou quarta vez ao longo da viagem. O nome El Calafate vem de uma fruta silvestre do lugar, que fica espetacular em calda sobre sorvete de creme.

Aqui estamos hospedados de frente para  o lago Argentino, cheio de flamingos no fim da tarde.

Obtivemos fácil as informações sobre passeios e atrações daqui. Alguns programas estão na moda (tracking no gelo), feitos por uma única agência e por isso são caros. Mas há excelentes opções a preços justos.

Nesta sexta-feira vamos conhecer o famoso glaciar Perito Moreno.