23/12 - Mar Del Plata – Viedma

Antes de deixar Mar Del Plata fomos conhecer a torre de água, ponto turístico famoso e reconhecido como patrimônio histórico pelo governo, de onde se pode avistar toda a cidade.  A torre, que foi inaugurada em  1943 é hoje um mirante que se visita gratuitamente e também é responsável ainda pelo abastecimento de água para 70.000 pessoas na cidade.

Saímos tarde e o trecho do dia era de mais de 700 Km. Só paramos para abastecer ( a gasolina ainda não baixou de R$ 2,27 por litro), almoçar (aliás, o lugar e a comida na cidade de Tres Arroyos era maravilhosa. E o preço também) e fazer fotos. Quanta mudança de paisagem neste trecho! Desde cidades grandes, povoados no meio do nada formado por algumas casas, campos de se perder de vista e até áreas de areia à beira da estrada. Só não se alteram as retas imensas onde sempre os outros cuidam do motorista para não dormir.
Ao entrar na Patagônia fomos parados em uma barreira sanitária. Apenas rotina.

E daí em diante as coisas nos surpreenderam de verdade. Percebemos que uma chuva pesada se formava a nossa frente. E quando ela chegou trouxe raios , poeira e vento!!  Depois de parar uns minutos, seguimos a não mais do que 70 Km/h,  competindo com o vento lateral que balançava o carro. A temperatura em uma hora baixou 16 graus. Imaginávamos estar ali de moto. Que aventura!

Quando deixamos a tempestade para trás encontramos um dia ainda com sol, que pudemos ver se pondo em um momento de beleza especial. O céu adquiriu cores intensas em uma combinação linda.

Mas o vento por aqui é mesmo implacável. Chegando em Viedma para pernoitar vimos o vento trazer poeira para as ruas, que com as luzes parece uma forte neblina.
Amanhã vamos até Rawson, um percurso um pouco mais curto e onde vamos passar nossa noite de natal, desejando que, nesta noite, nossos familiares e amigos também estejam com saúde e felizes como nós.