26/12 - Camarones – Puerto Deseado

Camarones é um pequeno povoado que colhe uma boa variedade de frutos do mar mas chamam todos de mariscos e se declara a capital do Salmon (mas para nós é o peixe que conhecemos como namorado). Jantamos um deles na noite fria e ventosa do lugar.

Aliás, vamos escolher com mais cuidado os adjetivos para descrever o vento por aqui.

Hoje deixamos o Chubut e entramos na província de Santa Cruz, onde sabidamente os ventos são mais intensos. E deverão ir aumentando a medida que se desce em direção ao fim do mundo.  Vamos aprendendo que eles serão implacáveis.  A temperatura hoje variou entre 23 graus em Camarones  e 9 no alto da meseta patagônica com a influência do vento.  O carro é tão balançado pelo vento lateral que não dá para rodar acima de 90 Km/h.  E quando o vento está  a favor,  empurra  tanto que o desempenho chegou a aumentar em 6 Km/litro. É uma coisa de louco e deve explicar o fato de que aqui não se vê nada ao lado da rodovia a não ser algumas Ovelhas e Guanacos.  Nada se planta no solo arenoso e possivelmente se plantasse sairia voando assim que nascesse.

Até gente sai voando  e nós fizemos a experiência hoje (as fotos não mentem).

Quando chegamos em Comodoro Rivadávia  tivemos uma visão surpreendente. A cidade é toda cercada por morros que mais parecem dunas de areia com algumas arbustos. O vento joga muita areia para a pista que faz ruído ao atingir a lataria do carro. A economia do lugar é movida a petróleo  cuja descoberta completou 100 anos em 2007.

O destino do dia, Puerto Deseado é um lugar pequeno,  com bons lugares para comer e programas de passeios organizados. São vários os atrativos naturais.

Amanhã vamos fazer um passeio de barco até ilhas próximas, visitar pássaros, leões marinhos,  pinguins e golfinhos, pela manhã. E a tarde passeios em terra pela costa.

Tá bem frio. Nesta altura já estamos usando os casacos.